Quinta-feira, 28 de Maio de 2009

ALEX

 

tento sempre sorrir como me ensinaste,tento sempre sempre sorrir quando me ferem tal como me disseste,mas entre tanto sorrir acho que me esqueci de sorrir...

sabes de sorrir mesmo...talvez porque não passes de uma estrela com quem falo, talvez porque não passes de um amor que escondi bem no fundo de mim,talvez porque na multidão estou sozinha...ninguém conhece a nikitas que te pregava partidas, ninguém conhece a Mónica que chorava e chorava nos teus braços, ninguém conhece o meu nome inteiro para me poder dar daquelas broncas que só tu... tu....tu... me davas e não me quebravas, davas-me sim a mão para crescer...

tento sempre ser a feliz desmiolada que tiveste, mas talvez por não andares a circular perdido por parte alguma... não consigo... já não me apetece refilar (como refilava sem parar contigo), não me apetece brincar porque no fim lá estou eu com um grupo de rostos que não conheço de parte alguma, não me apetece continuar....

mas tento sempre sempre sempre continuar, para te continuar em mim... porque a vida não pode ser só isto, não pode ser só um emprego de merda, com colegas de merda, com azares atrás de azares...não pode pois não?... é que bolas eu mesmo que morra não acredito nesse teu céu, não acredito nesse teu Deus... bolas mesmo que dessistisse, mesmo que desse um ponto final a tudo (que nada é) iria para onde... para o inferno, para o limbo, para perto da tua protecção... ou para a conchichina mais longínqua e decadente... bolas nem para suicida presto...

não te rales, são desvaneios da esquizofrenia prolongada, com a tua ausência, com tantos atropelos... mas não te rales... eu um dia ainda hei-de achar esse teu céu...

 

 


publicado por uriel_arcanjo às 15:47
link do post | comentar | favorito

PALAVRAS SEM FÉ

Não acredito nas tuas palavras como não acredito nas palavras de ninguém porque simplesmente não acredito nas palavras- mutantes, mascaradas, punhais que de uma falsa riqueza quando menos esperamos revelam-se áridas como um deserto... já não lhes consigo depositar fé... não consigo, nãoquero, não posso acreditar nesse léxico em constante viragem...


publicado por uriel_arcanjo às 15:45
link do post | comentar | favorito

NÃO CONSIGO

não consigo chorar à tua frente,

e não quero chorar-te,

porque chorar-te é matar-te de antemão,

mas não suporto mais guardar tantos mortos no coração...

não consigo sorrir-te,

e queria sorrir-te,

porque viverias para sempre a sorrir na minha mente,

mas não consigo sorrir-te memória de uma vida longa a encurtar-se a contra relógio.

não consigo falar-te,

sem medo

que te canses,

de que te cales para sempre comigo...

não consigo ser a filha

a neta

a prima

a desconhecida,

que sonham em mim,

- não consigo...

e também já não quero...

sim não quero curtar-me mais e mais a tentar remendar os cacos dos vossos sonhos cristalizados,

já não consigo curar mais feridas nas mãos...

não consigo...

amar-te como queres

não consigo...

esquecer-te

como era suposto...

não consigo

cumprir os vossos sonhos...

não consigo

crescer sem me curtar nos vossos sonhos...


publicado por uriel_arcanjo às 15:43
link do post | comentar | favorito

QUEDA

 

não sei usar as palavras que tanto queres ouvir,

não sei pintar-me de princesa,

não me consigo vestir de rainha,

não me equilibro nos teus saltos de fantasia...

o verbo que me querias ensinar a conjugar...

nem tu o sabes na precisão,

as cores em que me querias...

há muito que as perdi na minha paleta suja e quebrada,

os vestidos de princesa que me davas

nunca encaixaram nestes braços, neste tronco, nestas pernas... nunca nunca encaixaram...

os saltos que tanto querias

há muito os parti

tentando equilibrar-me, sobreviver no teu sonho...

mas há muito que já tu também esquecias as palvras

o seu som, o seu significado

que de muito passou a nada de nada,

as cores que tanto mostraste

eclipsaram-se em mim

e de mim para ti... esbateram-se no branco... o meu sempre branco preto,

os vestidos de fantasia

quando tu já não mais dormias

quando eu teimava em sonhar,

os saltos de rainha burlesca

onde tu meu rei, abdicaste do teu trono

e eu no meu equilibrio infantil... caí em mim...

neste abismo de mim,

onde jazem os sons de palavras tão bonitas,

onde se esconde um arco-íris de todas as matizes,

onde trapos são seda e seda são trapos,

onde saltos são os pés descalços...

caí... em mim...

por ti...

dicionário,

paleta,

roupeiro,

rei...

caí

sem voz

sem pincéis

a nu

descalça

para sempre

eu

eu

eu

como ontem

como antes de ontem

como antes do antes...

eu

eu agora com a memória de ti,

eu....


publicado por uriel_arcanjo às 15:41
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 27 de Maio de 2009

SAUDADES

 

tenho saudades de um tempo, que já não sei se foi tempo

ou memória desenhada em tons doces de aguarela...

rostos sem nomes, sem certidões de exacidão

rostos felizes na sua incerteza,

lugares de todos os dias

por onde agora passo, e não mais são os lugares daqueles dias

tenho saudades de um tempo

em que eu sorria

sozinha ou não

eu sorria

um tempo, tão longínquo, que já não sei se um tempo foi

ou uma memória de uma aguarela desenhada e trabalhada

com rostos cheios de cores, sem nomes

rostos felizes na sua certeza

de serem felizes,

esses lugares mágicos sem magia

de todos esses dias, que jamais serão este dia atrás de dia

tenho saudades de um tempo,

de uma vida

daqueles pequenos momentos, eterno


publicado por uriel_arcanjo às 11:07
link do post | comentar | favorito

CHORAR

... não consigo chorar à tua frente... e talvez em frente de ninguém, eu choro...

não quero que me vejas, que me vejam em carne viva a cada lágrima... não quero que me protejam, não quero que me amem... quero-me assim, de mim para mim...

porque aprendi que todos os anjos morrem, e os meus pequenos e doces anjos

foram-me deixando pelo caminho, por isso deixei de ter medo se perco ou não este caminho, porque talvez nesse perder eu os reencontre de novo, talvez os deixe de guardar tão escondidos em mim e os volte a ter comigo...

... não te consigo sorrir verdadeiramente, nem a ti nem a ninguém...

não sei porquê, mas não consigo, acho que os caminhos por vezes são longos demais para os nossos corpos (que há muito deixaram os treinos para a maratona)...


publicado por uriel_arcanjo às 11:06
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 1 de Maio de 2009

PRECISO DE ESCREVER-TE... NOVAMENTE...

Pensava que sobreviver fosse mais fácil, fosse apenas resignar-me a cada dia... mas não...Resignar-me ao que quer que seja é aniquilar-me silenciosa e tortuosamente, lentamente... visivel e invisivelmente...

Não me lembro de quando desisti da vida para me dedicar à podre sobrevivência... talvez por fraqueza, debilidade, estupidez, preguiça... ou humanidade a mais... não sei...

Os sonhos já se tinham quebrado há tanto, não pode ter sido os cristais quebrados que me feriram os pés e as mãos, não pode pois não?

 

Eu sei, a minha tara por ir acumulando acumulando... (não ajuda) mas nunca estoirei como agora, nunca fui tão abaixo,nunca me senti tão estupidamente fraca, sabes? acordar todos os dias pela mera obrigação de acordar, porque não tenho nada de concreto que me cative, porque não tenho sequer rostos familiares, porque metade das palavras que aprendi perdi-as pelo caminho, porque o silêncio me fez gaga e disléxica... não sei se isto será o dito crescer, mas crescer sozinha é dificil e todos abandonam o barco, até tu, tiveste de morrer e de me deixar numa loja de porcelanas por onde passou um elefante desajeitado... e agora como é que cresço se não acho a porcaria de um puzzle onde encaixar... raio dos puzzles andam todos a fugir-me e eu não encaixo em parte alguma... nem no meu quarto, no meu vale dos lençóis... credo o que sou?

Dou por mim a registar a minha vida antes e depois da tua morte, porque tu eras o pai que nunca tive e nunca terei, eras o meu irmão versão família funcional, eras o amigo de longe longe mas que setvas sempre sempre e que nunca te passavas quando não te dizia nada do que me derrotava e tu me deixavas chorar... simplesmente chorar sem porquês atrás de porquês... sabes... tenho saudades de poder chorar assim mas também daquele sorriso que só recordo...por isso às vezes saio com o pessoal do "nosso outrora" costume, porque por incrível que pareça finalmente toquei-me, eles gostam mesmo de mim... e eles fazem-me rir tanto que às vezes me parto a chorar (já sabes dá uma abebiazinha à nikitas).

Mas o dia ou as horas seguintes chegam e nem sequer me dão tempo para tomar um banho e colocar a máscara... e lá vou eu "a moca em pessoa " segundo consta... porque morrer lentamente deve ser isso, estar com a moca sempre, que assim o golpe final nem sequer deve doer - o que é pura má onda de alguém aí de cima, se houver aí alguém - porque nascer já foi traumático e eu ainda por cima para respirar tive de ser espancada... (incrivel em bébé e uma verdadeira "génia")... e todas as quedas, todas as mazelas, todas as desilusões... e o raio das PERDAS... como tu e tal... me quebram tanto, e eu lá tento qual Fénix, renascer e renascer das cinzas, mas bolas sou humana, tenham dó, não tenho 7 vidas como os gatos... e se crescer é tar sempre a mentalizar-me de que "não me atinges" quando me quebras em mil - NÃO DÁ... eu não tenho assim tanta cola nem tanto jeito para trabalhos manuais para me andar a recolar...

O.k, por ti, anjo vou persistir, mas não sei até quando...

BEIJOS ETERNOS, PUMPKIN


publicado por uriel_arcanjo às 16:02
link do post | comentar | favorito

25 ABRIL

 

uma palavra comum

e para ti tão secreta,

essa palavra que defendias

contra toda a Pátria,

guerreiro de palavras,

guerreiro de carne...

uma palavra comum

e para ti tão única

essa - liberdade - que segredavas

contra toda a Pátria,

guerreiro de palavras,

guerreiro de carne...

essa palavra

comum

e única...

essa revolução de sangue cravado...

esse teu ontem que me fez hoje... LIVRE


publicado por uriel_arcanjo às 16:01
link do post | comentar | favorito

PEDI-TE A TODOS OS DEUSES

 

pedi a todos os deuses para que olhassem por mim,

já que tu, partias, com esse teu Deus,

pedi a todos os deuses para que me vissem assim pequenina

já que a máscara de grande se perdeu,

que tu partiste lá para esse teu céu...

que não sei encontrar por entre nenhuma constelação.

pedi a todos os deuses um pouco de perdão,

pelos meus erros

findos, presentes, futuros,

já que não tenho mais a tua mão

desenhando sorrisos no meu rosto...

sim pedi a todos, todos , todos os deuses

que cada um podia ser esse teu Deus...

pedi-lhes para que nunca me deixasses

pequena, tão pequena... aqui...

sim...

pedi-te...

a todos, todos, todos, todos os deuses...

(olha por mim)


publicado por uriel_arcanjo às 16:00
link do post | comentar | favorito

TOMORROW

tomorrow you´ll look at me

and I´ll be no longer that sweet kid,

I´ll be no more a stupid hope of yours.

tomorrow my skin will be dark

as my thoughts,

my blood will be blue

as my death,

my face will not have a name no more...

tomorrow you´ll look at me

a last time,

your sweet lost sheep

tomorrow you´ll look at me

and I´ll be no longer that sweet kid

I´ll be no more a stupid dream of yours.

tomorrow I´ll be naked

as my wrong words,

I´ll have broken wings

as all my steps on your earth,

my face will be no longer a known face of yours...

tomorrow you´ll look at me

a last time

your sweet lost sheep...

tomorrow you´ll look at me

and you´ll cry

as you made me...

and I´ll kiss your tiers as you never did,

cuse I´ll be no longer your hope,

I´ll be no longer your dream,

I´ll be no longer your greef,

I´ll be no longer your daughter,

I´ll be no longer your mistake...

I´ll be me as I ever was , that Mónica you never wanted to see,

I´ll be dead as you made me to,

I´ll be a dark angel

a broken angel

a god´s mistake (as you allways said)

...I´ll be a mistake on heaven´s... on hell´s...

I´ll be me...

on your last look...

you´ll see me... and you´ll cry

but don´t forget I´ll kiss your tiers...


publicado por uriel_arcanjo às 15:59
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 2 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. dias

. GOOD BYE

. GOING ON

. ...

. ...

. ...

. LIMBO_DARK ANGEL

. RETRATO FERNANDO PESSOA

. PERSPECTIVAS

. LUAR

.arquivos

. Abril 2011

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Entre canibais

. my little sweet love

.participar

. participe neste blog

SAPO Blogs

.subscrever feeds